MENU

Show contents for

Obstacles: A way to pursue your dreams

No one lives without principles; the gift of life would not be worth it if it wasn´t for the highs and lows. I usually say that the story of my life has its roots on the life of my parents, humble people with a great potential. My parents used their life experience, mistakes and faults to raise their family, investing in their future to provide a better life to their children.

I´m son of Jorge Carlos de Medeiros and Maria Aparecida Nogueira de Silva Medeiros, borned in the countryside of Rio Grande do Norte State, Brazil, in a city called Acari. I have an Agricultural Technician degree with the Escola Agrícola of Jundiaí – Federal University of Rio Grande do Norte (UFRN) and I am studying Pharmacy at the same institution.

Growing up in a farm... Pure happiness!

Everything started when my parents took me every weekend to my maternal grandpa’s farm, who after working for so many years finally could afford buying a little piece of land to raise his family. Those were the best days of my childhood, not only for sharing them with special people but also for the feeling of freedom. It was awesome having animals all around the farm, taking care and observing their behavior, appreciating the beauty of nature, the plants and understanding that each species has a function. I was pleased to plant a tree, watch it grow and take its fruits. My life was pure happiness!

My parents always gave me their support to study as they considered it the most precious thing I could inherit. When I started the middle school I had a feeling that I could go further in life, so I decided to take an admission test to the middle school in a federal institution where I could have a technician degree. I wanted to be an Agricultural Technician, so as soon as I was approved my life changed for good.

When I was 15 years old, I decided to study near Natal, the Capital of Rio Grande do Norte State, where I could have better opportunities depending on my efforts. I spent 3 years living as an intern in that school going back home only once a month to visit my family, and studying the middle school subjects together with the ones of the technical school.

Never give up!

Looking back now and taking into consideration everything that I have been through, I realize difficulties and obstacles along the way gave me the strength to go on to pursue my dreams. I only hope that one day I´ll give back at least half of what my parents provided to me.

Once I finished the school, I took a test to enter the university and fortunately I was accepted in Pharmacy. Thanks to my hard work, during the 4th semester I got a scholarship at the NGO FitoVida, which is an association created to support the biodiversity and social communities. I had the opportunity to enjoy new experiences, improve my knowledge on biodiversity, take part of local communities, families and local people. It was truly a unique experience. Teaching the principles of sustainability and preservation to the local communities is like a mission accomplished.

I feel fond of having achieved so many things in my life, to make my parents be proud of me and to be a role model for other young professionals. However, I know that so many things are still to come; I have to get the fruits from the seeds I have sowed when I was a child and keep on thinking ahead of time with my feet on the ground, but dreaming at the same time. So do not give up and drive yourself until you get what you were looking for!

 

(Portuguese version below)

Ninguém vive sem princípios, o dom da vida não valeria a pena se não fosse cheio de altos e baixos. Costumo dizer, que a minha história de vida depende dos meus pais, duas pessoas simples de grande potencial. Cada um foi criado de uma forma diferente e ambos utilizaram de seus erros, sofrimento, ensinos, experiência para repassar pra seus filhos e assim fazer com que a situação que foi vivida antes fosse invertida no futuro dos seus herdeiros.

Então, vamos lá, meu nome é Jordan Carlos Silva de Medeiros, filho de Jorge Carlos de Medeiros e Maria Aparecida Nogueira da Silva Medeiros, natural de Acari interior do Rio Grande do Norte-Brasil, sou técnico em Agricultura formado pela Escola Agrícola de Jundiaí-UFRN e atualmente estou cursando Farmácia nesta mesma instituição.

Crescendo em uma fazenda ... Felicidade pura!

Tudo começou quando meus pais me levavam todo final de semana para o sítio do meu avô materno, que depois de muito tempo trabalhando para grandes proprietários da região conseguiu comprar um pedacinho de terra para terminar de construir sua família e criar seus filhos. Eram os dias mais felizes da minha infância, não só por esta entre pessoas especiais mas também por viver a liberdade, pra mim era gratificante ficar perto dos animais, cuidando, observando, admirando de forma geral a natureza, as plantas, cada espécie com sua finalidade e que eu fazia questão de esta plantando mais uma árvore, mais uma vida e puder futuramente colher bons frutos.

Minhas férias, eram sempre as mesmas e eu não abusava, naquele lugar onde podia tudo, sorria sem querer, cuidava do gado, colocava comidas para os diversos animais que ali existia. Fazia o manejo que cada planta precisava e assim a minha felicidade estava completa! Foi a partir deste sentimento que fui vivendo meus dias, tomando minha decisões e agindo da melhor forma possível. Meu coração é sensível demais, não consigo maltratar um animal, nem deixar de lado uma planta eu amo de verdade tudo isso! Então, daquela família onde as pessoas o máximo que tinham era um ensino fundamental incompleto e outros sendo até mesmo analfabetos, tinha que sair alguém para representar as raízes, levar todos aqueles ensinamentos, experiências e momentos.

Com isso, o tempo foi passando e fui crescendo, meus pais sempre me incentivavam ao estudo e diziam que era a melhor coisa que podia ter e a maior riqueza que eles podiam deixar, como no meu interior dependíamos apenas de escolas do Estado, quando comecei o ensino médio sabia que poderia ir mais longe e a partir disso prestei um concurso para uma escola da rede Federal na qual iria estudar o ensino médio integralmente com um curso técnico. Não pensei duas vezes e logo escolhi o técnico em Agricultura, depois saiu o resultado de aprovação e a minha vida já não era mais a mesma, mas tudo fazia sentindo, pois já estava traçado para seguir isso desde pequeno.

Então fiz jus ao sentimento que tinha, a todos os ensinamento e tudo que foi vivido. Com todo apoio dos meus pais, aos 15 anos de idade saí do meu interior, de dentro de casa, de perto da minha família para estudar próximo a capital, onde as oportunidades iriam ser diferentes e a partir do conhecimento que ali fosse adquirido tudo ia depender de mim. Passei 3 anos morando nesta escola que era interna e indo apenas uma vez por mês para casa visitar a família, estudava dois turnos, onde em um fazia o ensino médio e no outro o curso técnico em Agricultura. Comecei em 2009 e em 2011 já estava com uma grande bagagem e satisfeito por tudo que tinha aprendido.

Nunca desista!

Então a vida continuava, diante de tudo que já tinha passado, as dificuldades e barreiras me fortaleciam cada dia a mais para continuar em busca de um sonho e que assim pudesse futuramente retribuir metade do que meus pais fizeram por mim. Sendo assim, prestei vestibular e os cursos escolhidos foram farmácia e Medicina veterinária, este último seria em outro estado e consegui aprovação nos dois cursos, no momento de escolher diversas coisas influenciaram, mas acabei ficando em farmácia, apaixonado então ainda pela agricultura eu sabia que na graduação isso não ia mudar, já que tem ramos da farmácia nesta área.

Chegando então no segundo ano de curso consegui uma bolsa na Ong Fitovida que é uma associação de desenvolvimento de produtos da sociobiodiversidade, a partir disso muitas portas foram abertas, pude vivenciar experiências novas, o conhecimento foi ampliado e cada etapa dos projetos desenvolvidos me fascinava mais, lidar com a realidade de cada município, família e pessoas era algo novo, só que levar então o conhecimento teórico e prático para eles é realmente emocionante. Pensar na preservação nativa, e na sustentabilidade para aquele povo já temos a sensação de ver cumprido!

Contudo, sou uma pessoa feliz por ter conquistado tanta coisa até hoje, por orgulhar meus pais, por ser um exemplo para minha família e ser reconhecido como um cidadão de bem. Como também sei que muita coisa ainda vem pela frente, até mesmo os frutos das sementes que semeie quando era criança, jamais esquecerei tudo que vivi e tenho vivido, já me realizo com tudo isso, mas continuo pensando alto com os pés no chão e sonhando como se não houvesse limites e digo mais... a minha história de vida não acaba por aqui !